Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

LiveZilla Live Help
Home
Empresa
Produtos
FAZER PEDIDO ONLINE
Cursos
Cidades Atendidas
Acesse Área Restrita
Cadastre Seu Currículo
Receituário Online
Contato
Preencha o formulário abaixo para receber gratuitamente nosso informativo online!
Nome:
E-mail:
Autorizo envio de informativo online.
Voltar

PARA COMEMORAR OS 40 ANOS DISPROPAN INVESTE EM INCLUSÃO SOCIAL

Dispropan completa 40 anos e comemora com um belo Projeto Social

 A primeira aula do "Com licença, vou à luta", criado em Juiz de Fora, foi realizada nesta segunda-feira (5). O projeto, que visa conscientizar e capacitar mulheres para o mercado de trabalho, foi dividido em duas turmas com 60 delas, que participam de um curso de panificação e confeitaria ofertado pelos profissionais locais. A intenção, ainda, é ofertar a elas melhores condições para competir profissionalmente, além de desenvolverem outras habilidades no âmbito do trabalho.

O projeto compreende três módulos: formação para a cidadania, qualificação profissional e inserção no mercado de trabalho e elevação de escolaridade. Na sala de aula com 30 mulheres, a empregada doméstica Maria Aparecida Ferreira, que ficou anos na prisão, voltou ao mercado de trabalho e tenta se adaptar à nova rotina.

"Aprender, ser alguma coisa na vida, progredir e também garanto meu emprego porque estou precisando", relatou. Na mesma turma, a dona de casa Maria Beatriz Baldo também busca a reinserção na sociedade, abrindo o próprio negócio. "Eu pretendo evoluir porque eu sou voluntária e trabalho com roupa, mas está difícil e quero mudar de profissão", contou. Além da teoria, o curso também oferece a prática na cozinha, onde um chefe da culinária vai repassar o truques durante três meses para as alunas. 

As mulheres de baixa escolaridade, acima de 18 anos, em situação de vulnerabilidade, que fazem parte do Programa Travessia, foram mobilizadas pelos profissionais do Centro de Referência de Assistência Social (Cras). O objetivo foi inseri-las em outros espaços sociais, aos quais, em tese, teriam dificuldade de acesso e aumentar a autoestima das mesmas.

As participantes receberão vale-transporte, lanche e acessórios para as aulas práticas, como touca, avental e luvas. Além disso, a produção será consumida pelas próprias alunas. "O curso visa dar essa oportunidade às pessoas para que possam encontrar um caminho de inclusão produtiva e, atavés daí, organizarem suas vidas", explicou o o secretário de Desenvolvimento Social, Flávio Checker.

Assista ao vídeo

Fonte: G1 Zona da Mata

Assista ao vídeo do Projeto Social realizado pela Dispropan
https://youtu.be/cSSHVd6UzXY